domingo, 31 de janeiro de 2010

Kate Moss grisalha?





Kate Moss apareceu no lançamento da nova coleção da Longchamp, na noite de ontem (27.01) em Paris, com os cabelos um pouco diferentes: mechas bem mais claras destoavam no tom loiro que costuma usar.

Os tabloides britânicos não deixaram a mudança para menos. “Ela foi infeliz, pareciam listras cinzas no cabelo loiro”, ditou o site do britânico Daily Mail. “Mas se tratando de Kate, não se surpreenda se o cabelo grisalho virar moda depois desta noite”, completou sobre a trendsetter de 36 anos.



E a top no início do mês

Enfim, será que Kate aderiu aos fios brancos ou foi uma falha da sua tinturista?



Fonte:http://www.chic.ig.com.br/beleza/noticia/kate-moss-grisalha/fotos

As bolsas e sapatos que vão fazer o inverno 2010



Qual sapato vai ser hit no inverno? Posso continuar usando minha bolsa fluo nas baixas temperaturas? Quando o assunto é bolsa ou sapato, não há mulher que resista a essa conversa! Para responder essas questões - e saber o que as lojas do Brasil inteiro vão colocar nas prateleiras de acessórios -, visitamos os expositores do showroom Galeria, que aconteceu em São Paulo de a 19 a 27.01. Fique sabendo a seguir.


Bolsas
Quer acertar? As carteiras e bolsinhas com alça longa são as boas apostas. Melhor ainda se tiverem detalhes como tachas, correntes, ilhoses, plumas ou até matelassê de píton.



SapatosUma coisa é certa: as cores fortes, que foram soberanas no verão, saem de cena neste inverno. Preto, cinza e vinho são dominantes nas novas coleções, com toques de verde esmeralda ou tons de azul. Abaixo você confere uma lista com os modelos de destaque:

. Ankle boots . Elas resistem em alta! Pode tirar a sua do armário ou aproveitar a vasta opção que as marcas trazem: com cano mais cavado, salto meia-pata ou sem salto; aplicações, tachas e paetês.

. Coturno. Na onda do militarismo, os coturnos aparecem em boa parte das marcas, mais femininos e enfeitados.

. Caubói. As botas tipo caubói, que deram o que falar no inverno passado, vieram com o cano mais curtinho e menos caricatas.

. Escarpim de bico arredondado. Segundo os fabricantes, este modelo é forte candidato a ser o queridinho da temporada. Os de píton com tachas foram apostas de boa parte das grifes.

. Sola tratorada. Alô, anos 1990! O solado grosso e vazado dos coturnos agora chegou aos sapatos de salto. Duas marcas fizeram.

. Masculino. Os modelos oxford, derby ou brogue (clássicos sapatos masculinos de amarrar) para mulheres são hit e vieram com texturas de píton, paetês, tachas e recortes mais femininos.

Alta costura de hoje não vende nem perfume

 

Peças exageradas no desfile de Jean Paul Gaultier

 Independentemente das ideologias e dos fatores de exclusão, a alta costura tem sido, nos últimos anos, o espaço da moda aberto ao sonho e à fantasia, momento em que a indústria pode estimular os estilistas a criarem novas imagens de moda e novos desejos. O que se vê hoje em dia, no entanto, não passa nem perto disso.

Ao analisar a temporada de alta costura para o Verão 2010 europeu, que terminou na última quarta-feira (27), temos uma triste constatação: aqueles vestidos não vendem nem perfume! Sim, porque a gente sabe que há muito tempo a alta costura funciona como uma vitrine: ela expõe a imagem da marca para o mundo, criando o desejo de consumo na cliente, que, sem dinheiro para comprar as peças luxuosas da coleção, se realiza adquirindo um perfume ou maquiagem daquela grife. Mas eu me pergunto: será que essa imagem inspira, provoca desejo? Será que esse desfile convence alguém a comprar até mesmo um frasco perfume?

No Brasil, o termo alta costura é freqüentemente utilizado para designar o prêt-à-porter de luxo ou a “roupa de festa”, mas na verdade a alta costura é muito mais do que isso. Trata-se de uma instituição francesa que segue padrões rigidamente controlados. Assim como a regulamentação de certos alimentos ou bebidas, como o champagne, por exemplo - que só recebe esse nome se for produzido na região de Champagne -, uma roupa só pode ser considerada de haute couture se atender a rigorosos pré-requisitos. Além de ser confeccionada sob medida e à mão por profissionais altamente especializados, deve cumprir uma série de exigências estabelecidas pelo seu órgão regulador, a Chambre Syndicale de la Couture Parisienne ( Câmara Sindical da Costura Parisiense) , entre elas estar estabelecido com sede própria na região do luxo parisiense e desfilar duas coleções por ano, com pelo menos cinqüenta modelos em cada uma. Isso tudo para garantir um produto de ponta da indústria, o laboratório de excelências da área da moda. O que se vê hoje, no entanto, é uma série de equívocos, embrulhados em papel de presente.

Fonte de orgulho e divisas para a nação francesa, a alta costura já foi ditadora absoluta das regras de elegância para o Ocidente. Até a década de 60 as pessoas seguiam à risca o que era estipulado pelos costureiros das maisons. Já foi também fonte de inspiração para a produção da moda desde os anos 90, quando John Galliano assumiu a Dior, transformando-a numa das principais lançadoras de tendências.


Looks apresentados por Anne Valérie Hash em Paris

Por isso é lamentável o que se viu na última estação.
 
É triste não encontrar o novo em nomes como Anne Valerie Hash – que decalcou sua coleção pífia e rock’n roll a partir de peças alheias, Stephano Rolland – com coleção de estilo genérico e irregular em seus vestidões de noite -, Christophe Josse – cuja coleção o mundo, que hoje se deseja sustentável, poderia facilmente prescindir-, ou Franck Sorbier - que, bem, não dá nem pra comentar.

É mais triste ainda ver marcas criativas derrapando feio na passarela, como foi o caso da coleção pesada de Jean Paul Gaultier com suas “palmeiras selvagens” – nada próximas à do escritor William Faulkner-, Armani Privé, com formas duras, forçadas, cafonas – e Galliano – mais do mesmo, só que cansado.

Mas o pior de tudo foi ver a imagem da Valentino, construída a duras penas e rigor milimétrico ser brutalmente maculada por uma tentativa precária de “renovação”. Apoiado por uma coleção cafona e sem criatividade, eclipsada por uma confusão técnica, que não trouxe nada de novo, o desfile decepcionou a comunidade fashionista, trazendo pessimismo para o meio.

Para quê serve a alta costura nos dias de hoje? Ainda serve para divulgar a mensagem da marca ou esta tarefa está nas mãos de Nicoles Kidmans e Audreys Tautous do cinema holywoodiano? Será que ainda vamos ter um espaço para a experimentação e a criação da moda de vanguarda ou a moda vai se transformar apenas num negócio qualquer, como fabricar barbantes? Vamos continuar observando, fazendo figa para que vença a criação.


Fonte:http://estilo.uol.com.br/moda/dicas/2010/01/29/29alta-costura-de-hoje-nao-vende-nem-perfume.jhtm

Entrevista com a über Gisele Bündchen

Gisele Bündchen é fotografada em Boston (EUA), para a nova campanha da Colcci, nesta semana

"Ele é um anjinho, e me sinto abençoada por tê-lo na minha vida. Ser mãe é uma experiência mágica. O corpo inteiro se transforma para isso, é realmente o milagre da vida. Estou muito feliz, realizada!" Assim Gisele Bündchen descreve seu filho, Benjamin, que nasceu em 8 de dezembro, e a emoção de ser mãe pela primeira vez.

Em entrevista à Folha, feita por e-mail, a megatop diz que anda sempre com uma foto do filho e só fala com ele em português. "É importante que ele aprenda desde pequeno, afinal Benjamin é brasileiro também", afirma. Ela conta que não tem a ajuda de uma babá para cuidar de Benjamin e que está dormindo pouco ultimamente. "É bastante cansativo, mas é um momento tão especial, que estou curtindo ao máximo." Indagada sobre quando pretende mostrar o bebê publicamente, ela desconversa: "Já mostro para todos ao meu redor".

A top também revela que quase não engordou durante a gravidez, o que permitiu que retomasse o trabalho de modelo pouco mais de um mês após o parto natural.

Gisele não veio à São Paulo Fashion Week para desfilar para a Colcci, como sempre ocorre, mas acaba de fotografar nos EUA a nova campanha publicitária da grife.

As imagens foram clicadas em Boston, pelo fotógrafo hype David Sims, com styling de Giovanni Frasson e direção de arte de Giovanni Bianco. Ela posou ao lado do modelo Danny Schwartz.

A seguir, Gisele fala ainda da escandalosa supermagreza das modelos, e aconselha: "A saúde é a coisa mais importante e nada justifica colocá-la em risco. Muitas vezes, por causa do despreparo, as meninas ultrapassam os limites".

Folha - Como você descreveria o seu filho Benjamin?

Gisele Bündchen - Ele é um anjinho e me sinto abençoada por tê-lo na minha vida.

Folha - Você tem acordado muito durante a noite por causa dele? Você conta com a ajuda de babás?

Gisele - Não tenho dormido muito. Nestes primeiros meses, o bebê costuma mamar de duas em duas horas ou de três em três horas. É bastante cansativo, mas é um momento tão especial, que estou curtindo ao máximo. Tenho dedicado meus dias inteiramente a ele. No momento não tenho babá, mas a minha mãe me acompanhou desde antes do nascimento do Benjamin. Ela me deu um grande suporte. Não poderia pedir a Deus melhor apoio do que este.

Folha - Quando fala com Benjamin, você utiliza mais palavras em português ou em inglês?

Gisele - Eu só falo português com ele. Acho importante que ele seja bilíngue. É importante que ele aprenda desde pequeno, afinal é brasileiro também.

Folha - Quando você espera trazer Benjamin ao Brasil? Quando você acha que poderá mostrá-lo para todo mundo, em fotos?

Gisele - Daqui a alguns meses provavelmente irei ao Brasil. Eu já mostro o Benjamin para todos ao meu redor. Sempre ando com uma foto dele, coisa de mãe coruja, não é?

Folha - No auge da gravidez, qual era o tamanho da calça que você usava?

Gisele - Eu me mantive em boa forma durante toda a gravidez, me alimentando de maneira saudável, meditando e fazendo exercícios, como ioga e kung-fu. Engordei um pouco, mas continuei usando quase as mesmas roupas, com pequenos ajustes para fechar na barriga.

Folha - Como está fazendo para voltar à forma física pré-gravidez?

Gisele - Ainda não tive tempo de voltar a praticar exercícios. Nos primeiros meses tudo gira em torno do bebê. Mas pouco a pouco vou recuperando a forma. Me ajuda o fato de não ter engordado muito, de ter tido parto natural e amamentar.

Folha - Você vai trabalhar no mesmo ritmo de antes ou vai mudar um pouco, por causa de Benjamin?

Gisele - Tenho alguns contratos para cumprir, mas com certeza pretendo ir mais devagar e aproveitar bastante este momento tão especial e único na minha vida. Pretendo, sim, diminuir um pouco o ritmo.

Folha - Você quer ter mais filhos?

Gisele - Venho de uma família grande e adoro a casa cheia. Sempre quis ter mais de um filho. Quantos, ainda não sei. Cada coisa deve acontecer no seu tempo. Agora quero curtir o momento com o Benjamin.

Folha - Agora que é mãe, sente vontade de adotar uma criança?

Gisele - Sempre tive essa vontade. Só o tempo dirá quando pode acontecer.

Folha - Como você descreveria a sua emoção de ser mãe e o que está sentindo agora?

Gisele - É algo inexplicável. Ser mãe é uma experiência mágica. O corpo inteiro se transforma para isso, é realmente o milagre da vida. Estou muito feliz, realizada!

Folha - Ultimamente, nota-se nos desfiles que as modelos estão ainda mais magras. Você não acha que a magreza exigida delas está se tornando um assunto muito sério?

Gisele - Já faz alguns anos que estou fora do circuito de desfiles de moda e não tenho acompanhado muito. Acredito que para cada profissão há um biotipo, e a profissão de modelo exige meninas mais magras. No entanto, a saúde é a coisa mais importante, e nada justifica colocá-la em risco. Muitas vezes, por causa do despreparo, as meninas ultrapassam os limites em busca de um visual que elas julgam ideal.

Folha - Quando sua carreira internacional deslanchou, você se tornou também um símbolo da modelo saudável e de bem com a vida. De lá para cá, você acha que mudou muita coisa na moda e na forma como ela pensa as modelos?

Gisele - A moda é cíclica e precisa sempre de novidades. Mas acredito que ser saudável nunca vai sair de moda. Afinal, as pessoas sempre se inspiram em gente bonita e saudável.

Folha - Na sua opinião, quais são os principais responsáveis por estas verdadeiras torturas que são impingidas às modelos?

Gisele - O mercado da moda pede um biotipo mais alto e mais magro, já a profissão de jogador de vôlei ou de basquete, por exemplo, exige um biotipo bem alto, mas talvez mais encorpado. Enfim, cada meio tem suas características.

Folha - Que conselhos você daria às modelos para evitar distúrbios alimentares?

Gisele - Cada um vai ter uma opinião diferente sobre como elas devem parecer e não há como agradar todo mundo. É muito importante que elas se mantenham saudáveis, tendo uma boa alimentação, praticando exercícios, cuidando não só do corpo, mas também da mente. Com corpo, mente e alma em sintonia, elas ficarão mais confiantes e vão se importar menos com a opinião alheia.

Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u686377.shtml

Isabeli Fontana fará participação em seriado da GLOBO


Isabeli Fontana fará uma participação especial no seriado "A Vida Alheia", segundo o jornal "O Globo". Na atração, escrita por Miguel Falabella, a modelo deve interpretar uma estrela de cinema. De acordo com a publicação, o programa, previsto para ser exibido às quintas-feiras, terá dez episódios e as gravações começam no próximo dia 1.


Fonte:http://love-isafontana.blogspot.com/2010/01/isabeli-em-seriado-global.html

sábado, 30 de janeiro de 2010

Campanha CK Jeans mantem a pegada sexy














 

Dica para Homens - Como usar coturnos

coturno

Quem acompanhou as semanas de moda brasileiras (e está acompanhando as internacionais) já sabe: militarismo é a tendência para o inverno 2010. Uma das peças chaves para a estação, portanto, é o coturno, um tipo de bota usada por militares em combate geralmente feita de couro. Bem, já faz tempo que o acessório foi roubado dos militares e que os rockeiros começaram à usá-lo como sapatos do dia a dia, né? Na SPFW, vimos no desfile da Ellus, da Cavaleira, da Colcci e de algumas outras grifes versões customizadas do modelo. Claro, o coturno fashionista não vem, necessariamente, de couro. Ele segue mais um estilo de tênis alto, de outro tecido, com outras cores e até algumas estampas.

Antes de tudo, você precisa saber qual coturno você quer. Existem vários tamanhos do sapato. Alguns que vão até o tornozelo, outros que vão um pouco acima e uns bens altos, parecendo uma grande bota feminina (mas que, para algumas pessoas, são extremamente sexys em garotos). Depois de escolher o teu, é hora de saber usar. Coturno não vai bem com calças largas – só se você for soldado, é claro. Por que não? Porque a calça precisa ficar por dentro do sapato. É assim: vista uma calça e bote a barra para dentro. Veja se, acima do coturno, não ficou um bolo – ou uma impressão de calça Aladin. A boa do coturno é que, se ele for preto e de couro, como de costume, combina com qualquer roupa. Então você pode estar com uma skinny preta, branca, colorida, uma calça reta jeans normal que ele vai estar ótimo.

coturno3

Outra opção para os amantes do coturno é usá-lo com short. Apesar da peça ser um pouco exagerada, ela combina bem com alguns modelos. Claro, não sei se a melhor opção é usar o sapato com um modelo muito curto. Não combina, sabe? Sem contar que o coturno tende a esticar a perna. Se você for baixinho, ok. Se for alto… Melhor não. Use-o com meia, sempre. E é aí que mora a graça. Se você gosta de ousar um pouco, pode apostar em uma meia diferente, listrada ou colorida, para complementar o look.

Por fim, o mais importante: amarrar ou não amarrar? Na real, coturno amarrado é só para requinho. Use o sapato meio frouxo, dando a impressão de coisa largada. Assim, a calça fica melhor dentro do coturno, a perna fica mais ‘larga’ e você consegue se movimentar com facilidade =P. Fica a dica.

Fonte:ig.

Louis Vuitton em tamanho mini


Quem foi que disse que porta moedas é coisa de vó? Agora dá pra ser bem estilosa com estas bolsinhas de níquel.

A Louis Vuitton acaba de lançar uma bem lindinha...alguns bichinhos dão charme as bolsas, como pássaros, coelhos e galinhas.

A bolsa porta moedas será feita de restos de materias das tão desejadas bolsas das marcas.



Fonte:http://contextofashion.blogspot.com/2010/01/louis-vuitton-em-tamanho-mini.html

"Forum Classic Jeans" o novo perfume da FORUM

[FORUM+CLASSIC+JEANS.jpg]

Para homenagear o jeans, a marca FORUM lança uma fragrância especial para o consumidor brasileiro, um dos maiores apaixonados pelo jeans. O perfume FORUM CLASSIC JEANS foi criado, a partir da mais pura essência extraída do denim. Em uma parceira com a casa de perfumaria inglesa IFF, foi adicionado ao perfume algumas gotas do verdadeiro cheiro do jeans.

FORUM CLASSIC JEANS é uma fragrância compartilhada, ideal para ele ou para ela, que se molda como um jeans a pele de cada um. Jovem, confortável e exclusiva, estas são as características desta fragrância refrescante que incita a celebração através do contraste de notas cítricas e frutais na saída com fundo levemente adocicado e sofisticado composto por madeiras cremosas e os mais refinados musks da perfumaria. O corpo floral iluminado pela vibração do “living” Índigo Blue e frescor da freesia traz uma nova dimensão aos sentidos e convida à experimentação e indulgência. 




Resumão de moda masculina inverno 2010/11: Milão e Paris

Louis Vuitton

Empório Armani

Comme des Garçons

Versace
Alexandre McQueen

Costume National

Raf Simons

Dior Homme

Dries Van Noten


DSquared²

Burberry

D&G
Ermenegildo Zegna

Roberto Cavalli

Gucci

Dolce & Gabana

Hermès

Givenchy

Junya Watanabe
Jean Paul Gaultier

Giorgio Armani
Bottega Veneta

Jil Sander

John Galliano

Lanvin

Prada
YSL

Viktor & Rolf

As Semanas de Moda Masculina de Milão e Paris terminaram com grifes mostrando suas coleções outono-inverno 2010/11 pra eles. De forma geral, a cartela de cores foi sóbria e fria, com pretos, cinzas e marrons. Em muitos looks, a silhueta apareceu marcada na cintura, folgada na altura do tórax, mais calças justas. Além disso, o couro e a estiveram presentes em muitas apresentações, e a gravata deu uma sumida ainda maior em relação à temporada passada! Sinais do aquecimento global?

Para ver o balanço do Fashion Rio e SPFW acesse http://maquiagemmasculina.com/archives/465 uma matéria que escrevi para o site do meu amigo Thiago Botelho, que aliás tem muitas dicas boas que servem para meninos antenados e até para meninas.



Fonte:http://msn.lilianpacce.com.br/home/moda-masculina-milao-paris-inverno-2011/

Über Fashion

O Über Fashion existe desde 2009 e tem como publisher o blogger Fábio Monnerat.

O blog ainda conta com colunistas convidados.

O blog é indicado pelo EnModa e pelo curso de Fashion Business da FGV-RIO, já promoveu a abertura do verão de Búzios e faz palestras sobre moda masculina e comunicação de moda em todo o Brasil.

Alguns dos nossos parceiros: Handred, Cavalera, Profuse, Divertees, Poggio, Von Der Volke, Natura, Vichy, La Roche-Posay, Couthe, SkinCeuticals, Joias
Coacci, Sobre Barba,

Sua marca no Über, escreva para: ubermcom@gmail.com

Follow by Email