quinta-feira, 31 de março de 2011

Todos preparados para o “Royal Wedding”?

British Remains "Royal Wedding" Set 
Acho esse casamento um saco, todo mundo prestando atenção nesse casal sem graça e chato - como meu grupoo costuma dizer "um casal água de salsicha", ou seja, a gente até sabe que eles existem, mas não sabe bem se serve para alguma coisa - mas até que essa camisa eu usaria na boa... über-adorei!

Fábio Monnerat

Converse por Givenchy - Riccardo Tisci

Givenchy by Riccardo Tisci x Converse Addict All Star Hi

Tudo o tênis Converse feito em parceria com a Givenchy by Riccardo Tisci! Super queria um, mas o preço deve ser mais pra Givenchy do que pra All Star - o que é mais que natural. Enfim muito mais bonito e interessante que os que a marca fez em parceria com a Missoni.
 
Fábio Monnerat

Social Commerce, a onda do momento

 

Vi essa matéria no Mundo do Marketing e não resisti, achei super über e espero muito que gostem ...

Aproveitar a febre das redes sociais para vender. Esta é a proposta do Social Commerce, conceito ainda recente no Brasil e no mundo. Em tese, a prática une as lojas virtuais às ferramentas de mídia social, mas pode ir além. A ideia é usar a tecnologia para incentivar e facilitar uma prática muito comum entre os consumidores: a troca de informações sobre produtos, marcas e serviços entre amigos.

Com o Social Commerce, as empresas têm a chance de ampliar o relacionamento com os clientes e agregar credibilidade ao que oferecem. No Brasil, surgem alguns cases de marcas que aproveitam o conceito, mesmo que não apliquem a ideia na íntegra. É o caso de redes sociais como byMK e Frugar e de marcas como HP e Drogaria Onofre.

“A tecnologia veio para ajudar a fazer o que já se fazia muito bem no passado, mas atingindo um número maior de pessoas ao mesmo tempo. Social Commerce é isso: consumidores unidos trocando informações para comprar. Uma coisa é ouvir que o notebook da HP é legal do seu amigo, outra é ouvir da própria HP, por exemplo”, explica Pedro Eugênio, Sócio-Fundador do Busca Descontos, em entrevista ao Mundo do Marketing.

  De olho nos esmaltes

Aproveitando a tendência, a Drogaria Onofre resolveu unir elementos de interação típicos de redes sociais ao seu e-commerce. A empresa lançou uma loja virtual de esmaltes, em que as consumidoras podem deixar dicas relacionadas ao assunto. Na página é possível ainda ver todos os comentários postados no Twitter da Onofre sobre o tema.

 
A ideia da loja exclusiva para esmaltes aproveitou o boom dos produtos na internet, que viraram mania em blogs e sites de beleza. “A Onofre tem uma gama grande de produtos. É difícil localizá-los no site. Então pensamos em trabalhar nichos. O esmalte é o primeiro deles. Quisemos não só criar a página, como também ter interação, porque as pessoas têm dicas para contar e gostam de participar”, diz Lismeri Ávila, Diretora de Operações da Drogaria Onofre, em entrevista ao portal.

O resultado foi positivo. Na primeira semana, a empresa observou uma manifestação a cada quatro minutos, com 30 dicas recebidas nos dois primeiros dias. Destacar os esmaltes em uma sessão exclusiva também aumentou as vendas. Algumas marcas que não eram tão conhecidas dos clientes Onofre, como Mavala e Bourjois, viram seu lucro triplicar.

Vídeos e venda
A HP também resolveu investir em mídia social para se aproximar dos consumidores. Inspirada em casos como o da marca europeia de moda French Connection, a companhia lançou uma loja virtual no Youtube. Na página, além de comentar sobre os seus produtos e ler o que os consumidores têm a dizer, os internautas encontram vídeos explicativos. Caso se interessem por algum produto específico, é só clicar e ser redirecionado para o e-commerce.

“A HP busca formas de proporcionar experiências no ponto de venda físico, convidando o cliente a ir à loja. Na internet é um desafio, por isso a ideia do Youtube. O consumidor brasileiro tem o hábito de acessar vídeos para entender melhor os produtos. Então resolvemos fazer uma conexão entre vídeos e venda, com nossa loja online”, conta ao portal Renata Gaspar, Diretora de Marketing da HP no Brasil.

O projeto foi desenvolvido exclusivamente para o mercado nacional, mas já desperta o interesse do time mundial de Marketing da HP. Duas semanas após o lançamento, a HP YouStore já figura entre os cinco brandchannel mais acessados no Youtube, contabilizando cerca de 123 mil exibições e 476 internautas inscritos.

Confiança na hora de consumir
Por ser um conceito novo, entretanto, o Social Commerce pode ser aplicado de várias formas, basta que o consumidor esteja no centro da estratégia das empresas e as informações obtidas a partir dele ajudem na venda. A Amazon pode ser considerada uma das primeiras companhias a unirem comércio eletrônico e interação social. O site ficou conhecido por dar espaço aos internautas para indicarem e comentarem sobre produtos por meio de comentários.

“O Social Commerce permite maneiras novas para que o cliente sinta-se mais seguro ao comprar. A aprovação de pessoas em quem confia vale muito mais do que a da própria marca. Isso aumenta a probabilidade de efetuar a compra”, acredita Natan Sztamfater, Sócio-Diretor da agência CookieWeb, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Redes sociais como o byMK também utilizam o conceito, mesmo não realizando vendas. No site, os usuários cadastrados podem trocar informações sobre marcas de moda e seus produtos. A interação gerada a partir da rede acaba por influenciar a decisão de compra dos consumidores.

Caminho de decisão para a compra
Aproveitando a oportunidade de mercado, o Frugar nasceu para dar espaço aos internautas que desejam discutir sobre produtos e serviços. “Vimos que na internet não havia um lugar onde as pessoas pudessem fazer essa troca de forma mais direta. Nas redes sociais como Orkut e Facebook, as informações se perdem, já que o conteúdo não é específico”, ressalta Rodrigo Waissman, Diretor de Marketing do Frugar.

No site lançado em novembro de 2010, os usuários encontram resenhas feitas pelos próprios internautas, o que acaba dando uma percepção de confiança aos consumidores. Mesmo que a opinião seja de um desconhecido, ela acaba sendo levada em conta porque o cliente se identifica com o contexto do outro, que entende a sua necessidade.

Apesar de não ser um canal de venda direto, o Frugar disponibiliza ainda uma busca por produtos que apresenta os preços para que o cliente decida em que varejista online deseja comprar. “Nossa preocupação é oferecer ao nosso usuário todo o caminho da decisão de compra. Desde a consulta a amigos, passando pela concretização e, depois, podendo falar se ficou satisfeito ou não”, relata Waissman.

Os exemplos mostram que o Social Commerce tende a ser um caminho sem volta. Basta que as marcas saibam unir ferramentas de mídia social à venda. “Há 10 anos, quem mandava era a indústria. Depois foi a vez do varejista. Agora, o poder está na mão do consumidor. Se ele fala que não gosta, a repercussão é muito fácil de ser ouvida. As oportunidades de negócio estão para as empresas que conseguirem capturar essas informações e mostrá-las de um jeito fácil e interessante”, diz o Sócio-Fundador do Busca Descontos.

Fonte:MundodoMarketing

Aline Weber na Vogue Brasil de abril - Não curti

 

Aline Weber talvez seja a modelo mais badalada desse ano, basta recordar os vários e importantes desfiles que a top fez - Salve Aline - mas a caoa da Vogue Brasil está bem fraca, não aguento mais essa coisa de modelo no paredão e pronto... Acho que a última Vogue Brasil que teve uma capa interessante foi em junho do ano passado - não lembro bem porque a enchente da serra acabou com meu acervo - enfim, uma com a Bruna Tenório... Pronto, achei no maravilhoso mundo do Google.





No mais, só essas fotos sem graça, não vejo a hora de ver a capa da Kate Moss com fotografia do Mario Testino, espero muito que venha algo diferente.

über-adorei: A camaleoa Gisele na Numéro

 


Lembra da Gisele capa da Numéro japão? Ok, a foto ficou super estranha, mas eu adoro essas loucuras que só na moda são possíveis... Enfim, agora as fotos do editorial com nossa über Bündchen!

Fábio Monnerat

über-adorei: Bolsa Loewe Cherry Blossom

Loewe

Kate Moss na Harper's Bazaar UK de maio

Lily Allen agora ela é estilista e dona de loja

lilyallensarah_materiaSarah Owen e Lily Allen, irmãs-vintage © Trent McGinn para Harper’s Bazaar

Parece que as cantoras britânicas têm uma queda por roupas vintage. Basta olhar Kate Nash, Florence Welch e Lily Allen (só para citar algumas) e notar que a moda feita há algum tempo tem lugar cativo em seus guarda-roupas. E a paixão de algumas é tanta, que acaba virando negócio. É o caso de Lily Allen, que abriu ano passado uma loja de roupas vintage em parceria com sua irmã, Sarah Owen, e agora expande a oferta com uma linha própria com 18 modelos, todos eles com carinha de vintage.

A coleção é inspirada na personagem fictícia Lucy, que também dá nome a loja “Lucy in Disguise” (veja aqui um vídeo das irmãs contando sobre a loja), que segundo Lily contou ao jornal “WWD”, é uma “fashionista viajante no tempo que está convidando vocês para explorar o guarda roupa dela… É uma excelente oportunidade de brincar com a personagem”.

lilyvintage_04Croquis da linha de roupas com inspiração vintage desenvolvida por Lily e sua irmã © Reprodução WWD

Os vestidos possuem nomes de personagens e lugares importantes, como Capone (o gângster italiano Al Capone famoso nos anos 30, revivido por Robert de Niro no filme “Os Intocáveis), um vestido inspirado nos anos 30, de paetês preto, Fortnums (referência a loja de departamentos Fortnum & Mason, quase um símbolo de Londres, que existe desde o século 18), um “tea dress” _vestido com comprimento acima do joelho, geralmente com cintura marcada com padronagem floral¬_ dos anos 40 com estampa de lírios do vale, e Chatsworth (um palácio rural na Inglaterra, dos Duques de Devonshire), um maxidress de cintura alta com aplicações de paetês foscos dourados.

Com lançamento previsto para junho, as aspirações de Lily e sua irmã Sarah não são poucas. Além de a coleção ser vendida na loja física Lucy in Disguise e na Harvey Nichols, em Londres, também estará disponível online no endereço lucyindisguiselondon.com (dica: há um vídeo fofo de abertura), no Le Bon Marché, na França, e Shopbop.com, nos EUA. Depois disso, a coleção estará em 70 pontos de venda internacionais. Ficou curioso sobre os preços? Os valores vão de US$ 175 a US$ 630.

lilysarah_estiloA paixão pelas roupas “vintage” das irmãs britânicas © Reprodução

Ao abrir a loja, em setembro do ano passado, Lily Allen falou a ELLE UK que resolvera abrir a loja porque amava roupas vintages, mas não era uma estilista. Aparentemente, seis meses é tempo suficiente para mudar de opinião e adquirir um novo ofício, não é Lily?

Confira na galeria mais croquis da coleção Lucy in Disguise.
O novo negócio da Lily Allen: agora ela é estilista e dona de loja 
 
Fonte:FFW

Uniqlo + Jil Sander: Verão 2011

Em 2009, quando foi anunciado que a estilista Jil Sander trabalharia como consultora da gigante japonesa Uniqlo depois de quase 5 anos de hiatus, fãs de seu estilo clean minimalista suspiraram aliviados – a alemã não dava as caras no mundo da moda desde que havia se desligado definitivamente de sua grife homônima, comprada pelo Grupo Prada.

A marca colaborativa +J, produzida pela Uniqlo com coordenação de Sander, teve sua primeira coleção lançada no inverno 2009 e em pouco tempo de existência tem acumulado prestígio: recentemente, ela foi escolhida vencedora em uma das sete categorias relacionadas ao design no 4º Brit Insurance Design Award do Museu do Design de Londres.

Quer ver se o hype se justifica? Veja imagens da recém-lançada campanha de Verão 2011 da marca, com inspiração nas cores, linhas e elementos gráficos do deserto do Saara:

Uniqlo + Jil Sander: veja as fotos da nova coleção, para o Verão 2011

Senac Moda - Verão 2012


A 37 edição do Senac Moda Informação, que aconteceu na última semana no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, apontou quatro temas para o verão 2012: Explosão 70, Jardim das Delícias, MDC - Mínimo Divisor Comum e Festa na Floresta

Explosão 70 traz uma das décadas mais marcantes da moda revisitada em vestidos com fendas, bainhas assimétricas, decotes, macacões frente única e calças retas, cenoura e palazzo (pijama). A jaqueta biker, em matelassê com tachas, é uma das peças-chave, com comprimentos variados. Túnicas estampadas, com barrados ou bordados - prometem ser um dos hits da estação. Entre os tecidos e materiais vale destacar couro, suede, brilhos laminados, jerseys líquidos, transparências, tricôs listrados e lurex. Estampas e padrões tanto geométricas quanto de peles de animais prometem ainda mais vibração ao tema.

Jardim das Delícias revela aventais e jardineiras de alças cruzadas nas costas, shorts, macacões, blusas de ombro a ombro, batinhas, e miniblusas. Vestidos despontam como peças de destaque inspirados na lingerie retrô ou ainda nos shapes simples, ressaltando o valor dos bordados. Rendas chantilly, renascença e guipure, bordados - inglês, suíço e laise -, crochê, chambray, denim, seda, voal, transparências, plissados e aplicações de flores são os principais elementos da proposta. Estampas florais, frutas, vichys, poás e abstratas aquareladas complementam o conceito.

MDC - Mínimo Divisor Comum destaca leggings com mistura de materiais e sobreposições. Roupas inspiradas nos trajes dos judocas e jaquetas moles desestruturadas, assim como a amarração surgem como apostas. Sobreposições, mix de texturas, elástico como parte da própria roupa, vinil e o branco como novo luxo estão entre as principais características. Neoprene, segunda pele, mesh, metalizados, iridescentes, plastificados, emborrachados e nylon constituem o leque de materiais. Costuras contrastantes, cadarços, cordões, amarrações, ilhoses, tic tacs, fivelas e zíperes estão entre os detalhes.

Festa na Floresta
enfatiza os trópicos e a latinidade, deslocando as fontes de referência do velho mundo para o mundo novo. O vestido curto com decote profundo é a peça-chave do tema. Saia no comprimento do joelho com pregas que garantem volume também é uma das apostas de Festa na Floresta. Blusas mais estruturadas estão em alta. Estilo rococó, tons flúor e listras são destaques do clima tropical. Estampas vibrantes como de frutas e folhagens tropicais aparecem com fundos pretos austeros, o resultado é a ênfase na vibração da cor.

über-homem: Aposte nos paletós de um botão


 Lanvin, Louis Vuitton, Viktor & Rolf e John Varvatos (Foto: Divulgação)

Após o fim das grandes semanas de moda, principalmente dos desfiles masculinos, surgiram diversas tendências, mas a que tem aparecido nos tapetes vermelhos e provavelmente irá virar febre no armário masculino são os paletós de um botão. Algumas grifes como Louis Vuitton, Lanvin, Gucci, entre outras, apresentaram a peça em suas novas coleções. Já no Brasil, Luigi Bertolli, Cavalera e TNG também estão apostando nesse tipo de blazer. Veja algumas dicas e descubra como usar.

Muitos pensam que o paletó deve ser usado como uma peça mais formal, mas a veste de um botão só possui a gola mais decotada do que o normal, o que possibilita uma ousadia maior em outras peças da produção, como uma camisa, colete ou uma gravata. A roupa pode ser usada em ocasiões mais despojadas e eventos a céu aberto. Uma boa dica é se inspirar no última desfile de inverno da Louis Vuitton, que misturou o social com o esportivo. Além dela, outras grifes como Lanvin e John Varvatos fizeram algumas sobreposições com gravatas e camisetas.

Em algumas ocasiões, como eventos noturnos, vale apostar em um visual mais sofisticados e elegante. Alguns paletós de um botão são de corte reto e justo, portanto, o melhor é combinar com uma camisa, gravata, cinto e uma calça mais reta, seguindo um padrão.


Jean Paul Gaultier, Dolce & Gabbana e Gucci (Foto: Divulgação)

Alguns atores hollywoodianos como Taylor Lautner, Jesse Eisenberg, Jude Law, entre outros já aderiram à nova tendência. Eles apareceram com a veste no Oscar 2011 e mostraram que uma mesma peça pode ser usada de diversas maneiras, mesmo em um evento tão formal como a premição cinematográfica. Para saber mais sobre moda masculina veja nossa coluna no MM.

Taylor Lautner, Cory Monteith, Justin Timberlake e Andrew Garfiled (Foto: Divulgação)

quarta-feira, 30 de março de 2011

É Louis Vuitton, mas é über-BREGA

LOUIS VUITTON ACAPULCO MONOGRAM STARS SNEAKER RELEASED THIS WEEK 
Nem só a Melissa e o Ronaldo Fraga criaram sapatinhos estranhos e cafonas, o escolhido da coluna über-brega da semana é a poderosa LV... Bem, acho que nem preciso dizer muito, mas deixo a pergunta: Você usaria esse tênis? Por favor, respondam NÂO! rs

Fábio Monnerat

CHIC easy Pieces










 

Ainda em clima de anos 70, a gente mostra esse editorial super bacana da Harper's Bazaar de abril.

O flower power invade os acessórios

accesorios con flores en tres dimensiones
Chanel

accesorios con flores en tres dimensiones 
Oscar de la Renta

 accesorios con flores en tres dimensiones 
Giuseppe Zanotti 

 accesorios con flores en tres dimensiones 
Dolce & Gabbana

 accesorios con flores en tres dimensiones 
Valentino 

 accesorios con flores en tres dimensiones 
Stella McCartney

 accesorios con flores en tres dimensiones 
Jimmy Choo


A tendência dos anos 70 invadiu a moda com tudo, por isso fizemos uma seleção super bacana de acessórios na onda do flower power. Espero que gostem.

Fábio Monnerat

Über Fashion

O Über Fashion existe desde 2009 e tem como publisher o blogger Fábio Monnerat.

O blog ainda conta com colunistas convidados.

O blog é indicado pelo EnModa e pelo curso de Fashion Business da FGV-RIO, já promoveu a abertura do verão de Búzios e faz palestras sobre moda masculina e comunicação de moda em todo o Brasil.

Alguns dos nossos parceiros: Handred, Cavalera, Profuse, Divertees, Poggio, Von Der Volke, Natura, Vichy, La Roche-Posay, Couthe, SkinCeuticals, Joias
Coacci, Sobre Barba,

Sua marca no Über, escreva para: ubermcom@gmail.com

Follow by Email